UNIVERSIDADE RECEBE DOAÇÃO DE CARPETE PARA TEATRO ÁLVARO AUGUSTO CUNHA ROCHA
18/01/2008 - 00:00 AM
 
      A obra de recuperação do Teatro Álvaro Augusto Cunha Rocha, antigo Cine-Teatro Pax, ganhou mais um apoio na última quinta-feira (17). Depois de uma visita do reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), João Carlos Gomes, que estava acompanhado do deputado federal Jocelito Canto, à Beaulieu Indústria de Carpetes, a direção da empresa oficializou a doação de 690 m² de carpete ideal para o revestimento interno do teatro, em um investimento equivalente a R$ 60.000,00.
      Na manhã de hoje (18), o reitor da UEPG recebeu, nas dependências do Pax, os diretores comercial, João Francisco Horta Fernandes, e industrial, Marc Vancamelbeke, da Beaulieu. Em vistoria acompanhada pelo prefeito do campus de Uvaranas, Ítalo Sergio Grande, e pela arquiteta responsável pela obra, Jeanine Mafra Migliorini, João Carlos detalhou os procedimentos empreendidos desde o início da reforma, em julho de 2007, e reiterou o prazo de entrega, que está previsto para março deste ano.
      A cessão do imóvel do antigo Cine-Teatro Pax, (que também já foi denominado de Teatro Itacueretaba, em homenagem às lendas de Vila Velha), aconteceu por meio de um projeto de Lei do Poder Executivo, aprovado pela Câmara Municipal de Ponta Grossa, depois de solicitação feita ainda em 2006 pela reitoria da UEPG ao prefeito Wosgrau Filho. As obras de reforma do prédio do teatro são financiadas pela Caixa Econômica Federal, através de um aporte na ordem de R$ 300 mil. “Com essa doação, a Beaulieu junta-se a Caixa para reconstruir o Pax, num esforço liderado pela UEPG para recuperar um importante centro cultural de Ponta Grossa”, afirma o reitor, que continua em busca de novos apoios de empresários da cidade para viabilizar outros setores da obra, como o forro especial para espaços como o do teatro.
      Segundo a arquiteta Jeanine Mafra Migliorini, o projeto de reforma do Pax tem a intenção de valorizar as características originais de uma edificação do estilo modernista, bastante difundido na cidade. “O teatro deve ser um lugar de socialização, de convivência, e é importante que haja a identificação da população com este espaço. Estas foram as linhas de pensamento que nortearam o desenvolvimento deste projeto”, comenta Jeanine.
      Com localização em Vila Oficinas, próximo da Associação Recreativa Homens do Trabalho, o teatro Pax deverá se transformar em parte integrante do Campus Universitário de Oficinas, com a construção de um novo prédio que abrigará espaços totalmente destinados aos programas e atividades artístico-culturais da universidade, e de algumas atividades acadêmicas dos cursos de Licenciatura em Artes Visuais e Licenciatura em Música, segundo intenção do reitor João Carlos Gomes.
     
 
Voltar

© 2002 - Centro de Processamento de Dados - UEPG